Equipamentos

Como escolher uma câmera digital? Parte II

17/02/2016
Como escolher uma câmera fotográfica

No artigo anterior, vimos o primeiro critério para a escolha de uma câmera digital: a categoria em que ela se enquadra. Nesse artigo e no próximo, veremos os demais parâmetros presentes nas câmeras digitais para que seja possível fazer uma escolha mais consciente dentre os diversos modelos dentro de uma categoria.

Sensor

Anteriormente falamos bastante sobre como o sensor é importante na definição da qualidade de uma câmera. Quanto maior o sensor, melhor será a qualidade geral da imagem, melhor será a capacidade de trabalhar em situações de pouca luz, menor será o impacto do ruído gerado pelo ISO alto e maior será o alcance dinâmico (capacidade de capturar detalhes nas áreas de muita sombra e muita luz).

No caso das full frames, não haverá o fator de corte, o que é uma vantagem para quem fotografa com distâncias focais pequenas, como no caso de fotografias de interior, arquitetura e paisagem.

Teoricamente, quanto maior o sensor, maior a câmera. Felizmente, a indústria já desenvolveu equipamentos compactos com sensores grandes, até mesmo full frame, como no caso de alguns modelos de Mirrorless. O tamanho do sensor também impacta fortemente no preço final do equipamento.

Se você estiver em dúvida entre dois modelos de câmera dentro de uma mesma categoria, o tamanho do sensor é um bom parâmetro para tomada de decisão. Optar pelo maior, via de regra, é sempre uma boa opção quando se trata de qualidade geral de imagem.

Sensores de câmeras digitais

 

Conheça os principais sensores do mercado:

  • Full Frame

Sensor padrão das DSLR High-End. Também presente em alguns modelos de Compactas com Sensor Grande e Mirrorless.

É o sensor que define o fator de corte.

Tamanho: 36×23,9mm

Fator de corte: 1

  • APS-H

Sensor intermediário entre o Full Frame e o APS-C. Restrito a poucos modelos de DSLR Mid-Range.

Tamanho: 27,9×18,6mm

Fator de corte: 1,29x

  • APS-C

Sensor mais comum nas DSLR de entrada e Mid-Range. Também presente em alguns modelos de Compactas com Sensor Grande e Mirrorless.

Tamanho: 23,6×15,8mm / 22,4x15mm

Fator de corte: 1,5x (Nikon, Sony, Pentax, Samsung) / 1,6x (Canon)

  • 4/3 (Four Thirds)

Sensor presente em grande parte das Mirrorless.

Tamanho: 17,3x13mm

Fator de corte: 2x

  • 1″

Sensor presente em diversos modelos de câmeras Compactas, Bridges e Mirrorless.

Tamanho: 13,2×8,8mm

Fator de corte: 2,7x

  • 1/1.7″ Premium Compact

Sensor presente em diversos modelos de câmeras Ultracompactas, Compactas, Bridges e Mirrorless.

Tamanho: 7.44 x 5.58 mm

Fator de corte: 4,7x

  • 1/2.3″ Compact

Sensor presente em diversos modelos de câmeras Ultracompactas, Compactas, Bridges e Mirrorless.

Tamanho: 6,16×4,62mm

Fator de corte: 5,6x

  • 1/3,2″

Sensor presente em diversos smartphones.

Tamanho: 4,54×3,42mm

Fator de corte: 7,6x

 

Megapixels

Um outro atributo do sensor que é preciso levar em consideração no momento da escolha da câmera é a quantidade de megapixels que ele é capaz de produzir. Quanto mais megapixels, maior será o tamanho máximo de impressão. Em contrapartida, quanto mais megapixels, maiores serão os arquivos gerados pela câmera. É importante levar esse fator em consideração, caso o espaço de armazenamento seja um problema para você. Uma câmera de 24 megapixels gera arquivos por volta de 20 Megabytes.

Abaixo uma tabela de referência para impressões de ótima qualidade.

Megapixels / Tamanho da impressão

3MP – 13X18cm

5MP – 17x22cm

7MP – 19X26cm

9MP – 22x30cm

11MP – 24x33cm

13MP – 27X36cm

20MP – 31x46cm

24MP – 34x51cm

 

Proporção de tela

Proporções de tela

Algumas câmeras possuem uma proporção da imagem única, outras permitem que você escolha qual formato utilizar. Evidentemente que essa mudança na proporção da imagem pode ser feita na pós-produção. No entanto, alterar o formato durante a captura pode facilitar o trabalho de composição e enquadramento, principalmente se você tem um objetivo bem específico para aquela fotografia.

Alguns formatos comuns:

1:1 – Formato quadrado

3:2 – Formato de filme 35mm

4:3 – Televisão de tubo / Câmeras Four Thirds

16:9 – Vídeo de alta definição

 

Processador de imagens

O maior impacto gerado pelo processador de imagens das câmeras digitais ocorre quando se fotografa em JPG. Esse é um formato de imagem “processado”, ou seja, diversas decisões foram tomadas pelo processador de imagens para produzir a imagem final. Aspectos como a saturação das cores, nitidez e redução de ruído são alguns exemplos de características trabalhadas durante esse processamento. Outra característica dos processadores é a velocidade de processamento. Assim como num computador, um processador mais rápido será capaz de realizar operações com mais agilidade, sem interromper o fotógrafo durante a captura. Para quem fotografa ação e movimento, como os fotógrafos de esporte, um processador veloz é indispensável para realizar uma sequência rápida de disparos, principalmente quando se utiliza um formato sem compressão e enorme como o RAW.

Diferentes marcas trabalham com diferentes processadores, o que também é um fator de diferenciação do resultado final das imagens entre elas.

Conheça os nomes de alguns processadores:

  • Canon – DIGIC
  • Casio – EXILIM
  • Epson – EDiART
  • Fujifilm – Real Photo Engine
  • Leica – MAESTRO
  • Nikon – EXPEED
  • Olympus – TruePic
  • Panasonic – Venus engine
  • Pentax – PRIME
  • Samsung – DRIMe
  • Sigma – True
  • Sony – BIONZ

Assim como os processadores dos computadores, eles também são atualizados conforme câmeras novas são lançadas e, em geral, recebem um número indicando essas atualizações, como o EXPEED 5, anunciado no início de 2016 pela Nikon. Essas atualizações costumam incrementar a câmera com novos recursos ou simplesmente aprimorar recursos pré-existentes. Em geral também costumam ser mais eficientes, gastando menos energia.

 

Além disso, a escolha mais assertiva da melhor câmera para você, também envolve um olhar cuidadoso sobre uma série de outros parâmetros, características e recursos tecnológicos que você pode conferir no nosso próximo artigo.

 

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Bruno 25/05/2017 at 16:59

    Olá Moysés! Seu blog é muito legal e estou aprendendo bastante!! Parabéns!! Li seu post II de como escolher uma câmera e fiquei com uma dúvida: o que é fator de corte e qual a influência dele na câmera ou foto?

    Um abraço.

    • Reply Moysés Lavagnoli 25/05/2017 at 19:00

      Obrigado, Bruno. O fator de corte tem influencia em como o ângulo de visão da sua lente irá se comportar comparando-se a maneira como ele se comporta em uma câmera de filme 35mm, que no digital equivale a um sensor Full Frame. Se você colocar uma lente 50mm em uma câmera com fator de corte, você deve multiplicar a distância focal pelo fator de corte para saber qual a distância focal equivalente em uma câmera Full Frame. Pra ficar mais claro: coloque uma 50mm em uma câmera DSLR de entrada com fator de corte 1,5x, e ela se comportará, em termos de ângulo e aproximação como uma 75mm (50 X 1,5) em uma Full Frame.

    Comente!

    ​EBOOK ​Gratuito - ​50 dicas de fotografia para aprender já!