Equipamentos

Como escolher uma câmera digital? Parte III

17/02/2016
Como escolher uma câmera

Finalizando os nossos 3 artigos sobre como escolher uma câmera digital, você poderá aprender mais um pouquinho sobre os demais parâmetros que permitem fazer comparações mais minuciosas entre modelos diferentes. Se você ainda não leu os artigos anteriores, veja a Parte I aqui e a Parte II aqui.

ISO

Ruído gerado pelo ISO alto (3200) em uma Nikon D60. Foto: Iouri Goussev

Ruído gerado pelo ISO alto (3200) em uma Nikon D60. Foto: Iouri Goussev

Essa é uma característica a se considerar na hora da compra com cuidado. O ISO é um dos principais recursos para resolver o problema da escassez de luz. Aumentando-se o ISO, o sensor torna-se mais “sensível”, possibilitando a captura da imagem sem exigir tanto tempo de exposição ou um diafragma tão aberto. A questão que gira em torno do ISO é a qualidade e a quantidade de ruído que ele gera como contrapartida na imagem. A cada modelo novo de câmera digital, é possível constatar a disponibilidade de valores ISO cada vez maiores, possibilitando fotografar em situações cada vez mais críticas de iluminação.

Comparar os valores de ISO disponíveis entre modelos pode ser um fator determinante na escolha. Entretanto, não basta somente optar pela câmera com o maior ISO. O ideal mesmo é procurar na internet amostras de imagens não processadas (sem uso de redutores de ruído), para comparar a quantidade e a qualidade desse ruído nos ISOS mais altos. Pode ser que uma câmera apresente valores de ISO mais altos, mas a qualidade da imagem e a quantidade do ruído seja inaceitável para seu gosto ou o seu propósito com a fotografia.

É muito comum as câmeras apresentarem valores altíssimos de ISO, mas os fotógrafos considerarem aceitáveis somente fotos captadas até um determinado valor, menor que o máximo, utilizando este somente para fins muito específicos e restritos.

 

Pré-definições de balanço de branco

tabela de balanço de branco

Importantíssimas para quem fotografa em JPG, já que em RAW o ajuste do balanço de branco é extremamente facilitado no pós-processamento. Algumas câmeras disponibilizam mais pré-definições que outras.

 

Quantidade de pontos focais

Pontos focais de câmeras digitais

As câmeras digitais oferecidas no mercado possuem uma variação gigantesca da quantidade de pontos focais de modelo para modelo. As mais comuns com 11 pontos, chegando a modelos com centenas deles! Uma das vantagens de se ter mais pontos focais é a possibilidade de escolher um único ponto focal, usufruindo de precisão sem a necessidade de recompor a foto.

Com mais pontos focais é possível utilizá-los em grupo, de modo que você não necessita ser tão preciso na escolha do ponto, o que é interessante em situações com movimento. Também é possível em alguns modelos usar o recurso de rastreamento enquanto um sujeito se move dentro do enquadramento. Com mais pontos focais esse rastreamento ganha mais precisão.

 

Lentes

Objetivas

Muito embora existam adaptadores para que sejam compatíveis lentes de marcas diferentes à de sua câmera, essa compatibilidade não é plena, havendo muitas restrições. Analisar o conjunto de lentes oferecidas por uma marca pode ser importante, principalmente se você tem necessidades muito específicas. Câmeras de lentes intercambiáveis de categorias diferentes, possuem conjuntos também diferentes de objetivas, de acordo com o o sistema. Por exemplo, as Mirrorless do sistema Micro Four Thirds, possuem lentes muito mais leves e compactas do que as demais. Há também o fator preço a se considerar. Você também pode analisar se existem lentes fabricadas por terceiros disponíveis para a sua câmera, como as da Sigma e as da Tamron, por exemplo, e se elas são boas ou cumprem um bom custo/benefício para a aplicação que você destina à elas.

 

Visor LCD

Painel LCD - Sony a6300

Algumas câmeras possuem o visor articulável, para que ele rotacione e você possa fotografar de ângulos normalmente desconfortáveis ou inusitados, além das selfies! Esses visores também vêm em tamanhos e resoluções diferentes. Para câmeras sem viewfinder, ou mesmo com viewfinder eletrônico, um visor LCD grande e de boa resolução pode tornar a experiência de fotografar mais agradável e confortável.

 

Velocidades do obturador

leica m8 velocidades do obturador

Alguns modelos de câmeras mais básicos possuem controles muito restritos do obturador. Em muitos casos não disponibilizam a opção de fotografar em longas exposições, o que é uma perda inestimável para quem ama fotografia.

O mesmo ocorre no sentido contrário, ou seja, da velocidade máxima do obturador. No caso das DSLR, modelos mais top de linha conseguem fazer a captura a 1/8000, o que proporciona ainda mais controle sobre a captura de movimento. Os modelos mais básicos e intermediários restringem-se a 1/4000.

 

Controles manuais

Controles manuais - Nikon Df

Ausentes em diversos modelos de câmeras Ultracompactas e Compactas. É o que permite a experiência completa da fotografia. Sem eles não é possível aplicar os principais fundamentos da fotografia, tornando a experiência muito restrita. Os modos de prioridade de abertura e prioridade de velocidade são imprescindíveis para os amantes da fotografia.

 

Flash

flash nikon sb700

Há câmeras somente com flash embutido, também conhecido como pop-up, outras com o flash embutido e também uma sapata para flash externo e outras somente com sapata para flash externo.

O principal uso do flash embutido é como luz de preenchimento quando a luz principal vem de trás do sujeito, em uma praia, em plena luz do dia, com o sol nas costas, por exemplo. É uma luz bastante limitada, não só pelo pouco alcance, mas também pela inexistência de um controle de direção, ao contrário do que ocorre com o flash externo.

 

Modos de medição

Câmeras mais simples podem não possuir o modo de medição pontual (spot), que dá mais precisão na leitura da luz, sendo imprescindível em uma série de situações.

 

Compensação de exposição

Fujifilm Xpro2 Compensação de exposição

Nem sempre a leitura da luz feita pela câmera leva à exposição ideal. Controles de compensação de exposição são usados exaustivamente pelos fotógrafos. Câmeras mais básicas não possuem esses controles, enquanto diferentes modelos de câmeras avançadas podem possuir esses controles com acessos mais fáceis para uma maior agilidade ao processo.

 

Bracketing

botão de bracketing

É um recurso que permite realizar múltiplas exposições de uma mesma cena em sequência, porém com configurações diferentes. Há câmeras sem esse recurso, há câmeras somente com bracketing de exposição e outras com bracketing de balanço de branco também.

 

Vídeo

Câmera DSLR com microfone para vídeo

Os modelos se diferenciam pela resolução máxima, de HD a 5K. Algum modelos possuem microfone embutido em estéreo, outros somente em mono. Modelos mais avançados também disponibilizam mais opções de FPS, o valor que define a quantidade de quadros por segundo.

 

Armazenamento

Cartões de memória Sony XQD

Alguns modelos de câmeras maiores e mais avançadas disponibilizam mais de um espaço para cartão de memória. Além de praticidade, esse segundo slot pode servir como um backup em tempo real. Cartões de memória costumeiramente falham, o que pode ser um desastre total se ele falhar bem no meio de um trabalho importante.

 

Conectividade

Câmera com conectividade wi-fi

Você encontrará câmeras com ou sem conexões para microfone, HDMI, USB, Wi-Fi, Controles remotos e GPS.

 

Estrutura

Leica M (Typ 262)

Vale levar em consideração a existência ou não de vedação contra água e poeira, o tipo de bateria que podem ser grandes ou pequenas, ou ter mais ou menos autonomia. O peso e o tamanho final do equipamento também costumam ser um fator importante de escolha. Uma câmera muito grande pode ser intimidadora, por isso muitas pessoas que gostam de fotografar street, optam por câmeras menores como as Mirrorless.

 

Conclusão

Para comprar uma câmera digital de forma consciente você precisa saber responder algumas perguntas:

1 – O que eu pretendo fazer com ela?

2 – Qual categoria de câmeras atendem aos meus objetivos com a fotografia?

3 – Quanto peso estou disposto a carregar?

4 – Preciso de portabilidade ou tamanho não é um problema?

5 – Qual o nível de exigência que eu tenho com a qualidade de imagem?

6 – Pretendo aprender fotografia num nível mais profundo ou mais raso?

7 – Quanto dinheiro eu pretendo investir agora?

8 – Pretendo investir mais no futuro para comprar lentes e acessórios?

9 – Dentre as marcas e modelos que atendem às minhas necessidades, qual tem o melhor custo/benefício?

10 – Pretendo migrar de categoria no futuro? Poderei utilizar minhas objetivas nessa migração?

Espero que com esses 3 artigos, você seja capaz de responder à todas essas perguntas e assim, conseguir escolher a sua câmera ideal no momento! Boas fotos!

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply JOSIVAN GOMES 30/03/2017 at 13:38

    O que mais atrapalha nas dúvidas, são essas iniciais das letras dos recussos como: LCD, JPG, HDMI, DSLP poderiam de ser esclarecidos e detalhados.

    • Reply Moysés Lavagnoli 30/03/2017 at 16:10

      Tem razão, Josivan. A sopa de letrinhas da indústria da imagens é imensa e confunde mesmo quem já é da área. Vou matutar uma ideia aqui pra tentar deixar mais fácil… Mas se tiver alguma dúvida mais urgente, joga a sigla no Google que você vai encontrar a informação bem rapidinho também. Um abraço!

    Comente!