Dicas

Como fazer exposições múltiplas diretamente na câmera

21/04/2017
Como fazer dupla exposição diretamente na câmera

Uma fotografia em múltipla exposição é aquela realizada pela sobreposição de duas ou mais exposições para criar uma única imagem.

Essa técnica também é muito conhecida pelo termo “dupla exposição”, que nada mais é do que uma múltipla exposição composta pela junção de apenas duas exposições.

É uma técnica bastante antiga, amplamente explorada por diversos artistas do começo do século XX ainda na era da fotografia analógica, tendo como um dos seus maiores expoentes o fotógrafo albanês, Gjon Mili (1904-1984).

Mili, que recebeu a alcunha de “fotógrafo da luz” pelos seus trabalhos com light painting, produziu uma série de obras utilizando múltiplas exposições para retratar os movimentos corporais de atletas, músicos e artistas, como as icônicas fotos de Pablo Picasso e Alfred Hitchcock, hoje disponíveis no acervo da Getty Images.

Alfred Hitchcock, 1942. Foto: Gjon Mili

Alfred Hitchcock, 1942. Foto: Gjon Mili

 

Hitchcock Directing. Hollywood, CA, 1942. Foto: Gjon Mili

Hitchcock Directing. Hollywood, CA, 1942. Foto: Gjon Mili

 

Agente do FBI Del Bryce. Foto: Gjon Mili

Agente do FBI Del Bryce. Foto: Gjon Mili

Para nossa alegria, hoje já não são mais necessários profundos conhecimentos técnicos, de recursos analógicos e artesanais para explorar nossa criatividade com múltiplas exposições.

É claro que existem muitas maneiras de criar esse tipo de imagens com o uso de softwares de edição ou de aplicativos próprios para isso.

No entanto, é possível realizar múltiplas exposições na própria câmera, pois esse é um recurso disponível na grande maioria das DSLRs (exceto alguns modelos de entrada) e câmeras para entusiastas disponíveis no mercado.

Para saber se sua câmera possui esse recurso, procure o manual dela em pdf na internet e utilize o “localizar” para encontrar as expressões “exposição múltipla”, “exposições múltiplas”, “múltiplas exposições”, “multiple exposure”, “multiple exposures”.

Cada fabricante escreve de um jeito e cada modelo de câmera possui sua maneira própria de produzir a múltipla exposição, por isso vale dar uma lida nessa seção do manual.

Algumas câmeras permitem combinar mais exposições (em geral até 9), enquanto outras são mais restritas (2 ou 3). Também podem haver variações nas possibilidades de controle de cada uma das exposições, por meio de ajustes diferenciados mais avançados.

Grosso modo, você poderá explorar essa técnica de duas maneiras.

Exposição múltipla com ganho automático

A primeira delas é deixar a diferença dos valores de exposição entre as múltiplas fotos a cargo da câmera. Uma espécie de modo automático para a múltipla exposição.

A título de exemplo, irei usar nesse artigo o menu da Nikon D7200, que possui configurações bem simplificadas e genéricas para exposições múltiplas.

Você encontrará o recurso dentro do menu avançado de sua câmera, no nosso caso, na seção “menu de disparo de foto”.

Como fazer Exposição Múltipla

Dentro de múltiplas exposições, teremos 3 controles: Modo de exposição múltipla, Número de fotos e Ganho automático.

Exposição Múltipla

No Modo de exposição múltipla, poderemos ajustar a câmera para realizar essa operação para a montagem de somente uma única exposição múltipla, ou para várias, em série.

É importante tomar muito cuidado com essa opção, pois caso você mantenha ligada a opção de produzir múltiplas exposições em série de maneira não intencional, você poderá perder suas próximas capturas! Aí não vale xingar a câmera!

Múltiplas exposições na câmera

Com relação a quantidade de fotos, isso irá depender do modelo da sua câmera e da sua visão criativa (lembra das fotos do Hitchcock, feitas por Mili?).

Nesse artigo iremos trabalhar com apenas duas exposições, não só para simplificar, mas também porque é o mais utilizado.

Múltipla exposição na câmera Nikon D7200

Por fim, temos o controle de ganho, que você pode deixar em automático, caso queria que a câmera decida por você para simplificar a operação.

Dessa maneira, a câmera irá fazer as exposições com uma diferença pré-definida de fábrica, a qual varia de acordo com a quantidade de imagens.

Exposição Múltipla na Nikon D7200

Agora, com tudo ajustado, você poderá realizar os disparos. Ao final da quantidade de exposições escolhida por você, a câmera irá fazer a junção delas para formar a imagem final.

Abaixo você confere o resultado com as configurações acima em um exemplo preguiçoso que criei com o que tinha ao meu redor: uma luminária em frente a uma parede branca e um teclado preto de computador, formando uma atmosfera clichê de banco de imagens para o não deleite de seus olhos. Peço perdão, mas a título de exemplo didático, funciona!

Múltipla Exposição

Mais um detalhe: se você fotografa em RAW, terá a sua disposição a junção das imagens nesse formato, o que ajuda bastante na pós-produção.

Exposição múltipla com ganho manual

A outra maneira (e essa é a maneira que eu recomendo que você explore para ampliar seu potencial criativo) é realizar a exposição múltipla com o ganho automático desligado.

Dessa forma, você ajustará manualmente a diferença dos valores de exposição entre cada um dos disparos.

Essa técnica exige muita tentativa e erro, mas você conseguirá produzir resultados bem diferentes e assim, escolher a melhor combinação possível de acordo com sua visão criativa.

Você pode fazer os disparos em modo de prioridade de velocidade (S, TV), prioridade de abertura (A, Av) ou em modo manual (M).

Nesses modos você poderá brincar com uma série de combinações de superexposição, exposição balanceada e subexposição de cada uma das exposições que irão compor a imagem final.

Em outras palavras, uma das imagens pode ficar mais forte do que a outra na sobreposição, bastando variar seus valores de exposição.

 

Crie uma tabela de variações de exposição

Para organizar as ideias e o planejamento das capturas, crie uma tabela de variações com quantas combinações possíveis você estiver disposto a fazer. Não precisa de excel não! Basta escrever as combinações em um pedaço de papel e ficar com ele em mãos durante os disparos.

Ajuste o cenário, posicione as pessoas e objetos e, em seguida, realize as variações com o modo de exposição múltipla configurado para fotografar em série.

Nesse exemplo, criei exposições duplas, com as seguintes variações:

Foto 1: -2 | Foto 2: +2

Dupla Exposição 1

Foto 1 (luminária): Subexposta em 2 pontos de luz. Foto 2 (teclado): Superexposta em 2 pontos de luz.

Essa mancha amarela que você vê no meio do teclado é a luminária. O teclado em cinza claro é resultado da superexposição excessiva. Definitivamente uma foto estranha, ponta para descarte.

Foto 1: -1 | Foto 2: +1

Exposição dupla 2

Foto 1: 0 | Foto 2: 0 (exposições balanceadas)

Dupla exposição 3

Foto 1: +1 | Foto 2: -1

Exposição dupla 4

Foto 1: +2 | Foto 2: -2

Dupla Exposição 5

Foto 1: +2 | Foto 2: +2

Exposição dupla 6

Foto 1: -2 | Foto 2: -2

Exposição dupla 7

Foto 1: 0 | Foto 2: +2

Dupla Exposição 8

Foto 1: 0 | Foto 2: -2

Exposição dupla 9

Foto 1: +2 | Foto 2: 0

Dupla Exposição 10

Foto 1: -2 | Foto 2: 0

Exposição dupla 11

Ganho automático

Exposição dupla 12

São incríveis as possibilidades de controle manual com o ganho automático desligado, não é mesmo?

Nesse exemplo eu ajustei a câmera para fotografar em RAW. Para finalizar, escolhi a opção com as exposições em Foto 1: 0 | Foto 2: -2 e apliquei alguns ajustes simples de iluminação, nitidez, cor e contraste no Lightroom.

Para finalizar, realizei uma Tonalização Dividida aplicando azul nas sombras e amarelo nos realces para conseguir um contraste de cor mais interessante do que o obtido originalmente com o teclado preto.

Dupla Exposição com ajustes na edição

O resultado: uma foto tediosa que lembra trabalho em escritório, mas com seu charme em dupla exposição.

 

Conclusões

Na era da fotografia digital, o único fator complicador para produzir uma fotografia em múltipla exposição de qualidade é a sua criatividade para encontrar um tema interessante.

São muitos os modelos de câmeras que já vêm com o recurso embutido, sendo necessário apenas ativar a opção de exposição múltipla dentro dos menus de configuração avançada e você já estará pronto para produzi-las diretamente na câmera.

Para os entusiastas de plantão, as combinações possíveis com a variação de exposição entre os disparos é um prato cheio para a criatividade e o ajuste fino das imagens.

E para os avançados, existe uma imensidão de possibilidades a se explorar com essa técnica, em especial para a captura de movimentos, assim como fazia nosso mestre Gjon Mili.

Para inspirações, confira compilações de fotografias em múltipla exposição nos links abaixo:

Grupo Double Exposure no Flickr

Multiple Exposure no 500px

Coletânea de Multiple Exposure no Pinterest

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Comente!