Dicas

Como fazer fotografia de longa exposição com smartphones

28/07/2017
Como fazer exposição longa com smartphones

Photo by Jakub Gorajek on Unsplash

Quando fotografamos com uma câmera com ajustes manuais, temos 3 parâmetros que devemos controlar para definir a exposição da fotografia, ou seja, a quantidade de luz que entra pela lente, sensibilizando o sensor fotográfico e produzindo a imagem.

São eles a sensibilidade ISO, a abertura do diafragma e a velocidade do obturador.

Esse último parâmetro, quando ajustado para velocidades lentas, é o responsável por tornar possíveis as famosas fotografias em exposição longa.

A exposição longa permite fotografar um ambiente muito escuro, a via láctea, o rastro da luz, o rastro do movimento e tudo o que a sua imaginação permitir criar enquanto o obturador estiver aberto.

Normalmente quando fazemos uma fotografia, esse obturador abre e fecha em uma ínfima fração de segundo, especialmente quando a quantidade de luz é abundante no local.

Quando a quantidade de luz é escassa, podemos realizar a chamada exposição longa, que em outras palavras nada mais é do que uma fotografia feita com o obturador aberto durante alguns segundos, minutos, ou até mesmo horas (mas somente em casos muito especiais).

A exposição longa é muito popular entre as pessoas que fotografam com DSLRs e demais câmeras com controles manuais, porém, quando a fotografia é feita com celular, essa técnica fica muito restrita aos fotógrafos entusiastas ou profissionais que sabem o que estão fazendo.

Mas isso não deveria ser assim! Fazer exposições longas com o celular não é difícil e está acessível a todos que desejam brincar com essa técnica.

Tudo o que você precisa é liberar os controles manuais, estabilizar a câmera e experimentar com diferentes combinações dos parâmetros.

O que é necessário para fazer uma longa exposição com celular?

Antes de mais nada, é claro, é preciso algo para estabilizar a imagem, como um tripé. Mas você também pode encontrar algum jeito de encaixá-lo em uma superfície estável. Só não vale fazer o disparo segurando o celular nas mãos.

Para a fixação do celular, será preciso um “Suporte de Smartphone para Tripé”. É uma pequena peça de plástico/metal que você encontra em qualquer loja de acessórios ou no Mercado Livre por cerca de 10 a 15 reais.

suporte de smartphone para tripé

Suporte de Smartphone para Tripé

Você também pode usar um daqueles mini-tripés para smartphone, como o GorillaPod, que possui hastes flexíveis permitindo a fixação em galhos de árvores, por exemplo.

Gorillapod com Smartphone

Gorillapod com Smartphone

Vale aqui também a menção honrosa a um modelo vencedor de prêmios de design da Manfrotto, uma das principais marcas de tripés do mundo, o MTPIXI-B PIXI Mini Tripod, que é capaz de segurar inclusive câmeras DSLR.

Manfrotto MTPIXI-B PIXI Mini Tripod

Manfrotto MTPIXI-B PIXI Mini Tripod

Por fim, você vai precisar também de um celular que disponibilize ajustes manuais para controlar a velocidade do obturador.

Alguns celulares Android mais modernos possuem esses controles embutidos no aplicativo nativo de câmera.

Se esse não for o seu caso, você poderá baixar um aplicativo para contornar essa limitação.

Há diversos gratuitos, porém o que eu recomendo mesmo é um app chamado Slow Shutter Cam, disponível para iOS.

Slow Shutter Cam

No Android você pode utilizar o Camera FV-5 Lite, um app bem completo para quem gosta de ter uma câmera avançada também no celular.

Camera FV-5

Temas clássicos de fotografias em exposição longa

O primeiro passo é encontrar uma situação com potencial para uma boa fotografia em longa exposição.

Alguns exemplos clássicos:

  • Capturar cachoeiras fazendo com que a água apresente aspecto aveludado.
Como fazer exposição longa com smartphone

Foto: portengaround – iPhone

  • Lagos, rios e paisagens oceânicas: a longa exposição da água cria um aspecto leitoso/esfumaçado.
Exposição longa com smartphones

Foto: Helmuts Rudzītis. Foto com app NightCap Pro em modo de longa exposição.

  • Rastros de luz: registre a trilha dos faróis de carros em cidades compondo com a paisagem urbana.
Exposição longa com smartphones

Foto: steven powell

  • Nuvens em movimento: o rastro das nuvens forma um belo efeito visual tornando o céu mais interessante.
  • Light paint: faça retratos em locais muito escuros “pintando” a pessoa com a luz de uma lanterna durante os segundos em que o obturador está aberto.
  • Light paint com led: vá para um local escuro e rabisque o ar com uma luz de led ou qualquer dispositivo iluminado. É possível fazer desenhos, escrever palavras ou criar gráficos incríveis. Você pode usar até mesmo o led de um controle remoto.
Light Paint com smartphone

Foto: Wesley Fryer / Light Paint com iPhone

  • Vultos em movimento: pessoas caminhando sobre paisagens e pontos turísticos podem se tornar vultos para que não sejam identificáveis ao mesmo tempo que em cria-se uma atmosfera de dinamismo para a cena.

 

Ajuste a sensibilidade ISO

Se o seu aplicativo permitir o controle do ISO, você poderá colocar nos menores valores como 32, 40, 64, 80 e 100.

Os menores valores de ISO irão permitir que você faça exposições com durações maiores. Porém, é bem provável que você precise experimentar com esses valores.

Caso a iluminação não seja muito abundante e você não queira fazer uma exposição muito longa, você poderá elevar um pouco os valores de ISO para que a cena fique iluminada e capture o rastro no tempo que você deseja.

 

Ajuste a abertura do diafragma

É possível que essa opção não esteja disponível no celular. Mas caso esteja, você poderá usar valores menores de número f/, como f/1.8, f/2, f/2.8, por exemplo, para deixar entrar mais luz ao mesmo tempo. Em situações de pouca luz isso é essencial.

Caso você tenha uma certa quantidade de luz disponível, você poderá usar os maiores valores de número f/, como f/8, f/11, f/16, por exemplo, para permitir uma exposição mais longa, já que esses valores fecham o diafragma, reduzindo a quantidade de luz que entra através da lente.

 

Ajuste a velocidade do obturador

Agora é só testar com diversas velocidades mais lentas, normalmente entre 2 e 30 segundos.

A cada incremento em segundos, você irá obter um resultado diferente e somente a experimentação é que irá te dar a exposição ideal para o efeito que você deseja.

Não há uma combinação desses 3 parâmetros ideal e cabe a você experimentar de acordo com seus objetivos e com as características da cena.

 

Exposição longa com o Slow Shutter Cam

Slow Shutter Cam App Rastro de Movimento

Alguns aplicativos para exposição longa como o Slow Shutter Cam, disponibilizam configurações um pouco diferentes.

No caso desse app, ele apresenta 3 modos de captura, a saber:

Motion Blur: equivalente ao modo de prioridade do disparador em uma DSLR. É o modo ideal para criar imagens do tipo fantasma, efeitos em cachoeiras e desfoques de movimento (motion blur).

Light Trail: modo que permite pintar com a luz (light painting), para registrar os rastros das luzes dos carros, fogos de artifício ou demais luzes em movimento.

Low Light: em situações de pouca luz, esse modo permite que a câmera acumule cada fóton de luz que atinge o sensor. Quanto mais lenta for a velocidade do obturador, mais luz ele irá acumular. Se a foto ficar superexposta, você poderá compensar utilizando o controle de exposição depois que a imagem tiver sido feita.

Exposição longa em smartphones com Slow Shutter Cam

Assim, ao realizar uma fotografia em exposição longa com o Slow Shutter Cam, você deverá antes de mais nada, escolher entre um desses 3 modos e depois brincar com as configurações avançadas.

As duas principais são o ISO e a velocidade do obturador (Shutter Speed), que já comentamos anteriormente.

Por fim, o aplicativo disponibiliza um terceiro parâmetro, que varia de acordo com o modo escolhido.

No modo Motion Blur há um controle da intensidade do desfoque, em 7 níveis de intensidade.

No modo Light Trail há um controle da sensibilidade da luz (Light Sensitivity), em 8 níveis de intensidade. O melhor modo de compreender como ele funciona é experimentando com as diferentes intensidades enquanto observa a prévia em tempo real.

No modo Low Light há um simples controle de redução de ruído em 4 intensidades.

Outras configurações importantes para longa exposição em smartphones

Timer

Uma regra que vale para toda e qualquer exposição longa, independentemente da câmera utilizada, é o cuidado com o botão disparador.

Ao pressionarmos o botão, aplicamos um leve movimento de cima para baixo na câmera, o que já resulta em movimento e desfoques indesejáveis.

Evite a todo custo realizar o disparo dessa forma. Para resolver esse problema, utilize o timer, atrasando o disparo em alguns segundosproporcionando o tempo necessário para a câmera estabilizar por completo.

Intervalômetro

Muitos aplicativos de câmera avançada disponibilizam um intervalômetro para facilitar a sua experimentação sem ter que ficar voltando na câmera o tempo todo antes de um novo disparo ou para fazer os famosos vídeos que registram o lapso do tempo (time-lapses).

É possível definir o número de disparos e intervalo entre eles. Assim, você poderá clicar no disparador apenas uma vez e partir para a ação experimentando com light paint e as demais técnicas sem se preocupar em voltar para a câmera.

 

Conclusões

Fotografar com pouca luz é uma tarefa complicada mesmo para potentes câmeras DSLR e são necessários alguns cuidados, bem como um conhecimento mais profundo de diversas técnicas fotográficas para conseguir resultados impecáveis.

O que aparentemente seria uma tarefa impossível para se realizar com smartphones, na realidade é algo muito simples quando fazemos uso de bons aplicativos específicos para longa exposição.

É evidente que a qualidade geral da imagem não será comparável àquela obtida com o uso de robustas DSLRs Full Frame. Isso ocorre porque o sensor das câmeras de smartphones é muito pequeno, o que impõe algumas barreiras para lidar com ruído e situações de pouca luz.

De qualquer forma, isso não pode jamais ser um empecilho para experimentarmos com essa técnica em nossos celulares, até porque você não irá utilizar seu celular para fazer uma impressão Fine Art de 75x50cm, certo?

Com bastante experimentação e o uso conjunto com aplicativos de edição como o VSCO para ajustar as cores, acertar o contraste e reduzir o ruído e você terá uma belíssima longa exposição feita com celular.

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Paloma Cortázio 25/08/2017 at 17:24

    Olá, adorei suas dicas.. gostaria de saber se você tem alguma dica para fotografar eventos com o iphone 7. Uso eles sempre, as fotos saem ótimas, mas gostaria de umas dicas. Você é incrível no que faz, e se expressa muito bem ensinando, parabéns!

  • Comente!