Dicas

Como fotografar melhor

17/02/2016
Como fotografar melhor

Ok, vamos lá tentar responder à pergunta de um milhão de dólares.

Tenho duas respostas possíveis pra você.

A primeira é curta e grossa: fotografe mais! Certamente a prática deliberada vai fazer com que você melhore suas fotografias. Entretanto, se você não dedica um tempo para analisar suas fotos e fazer autocrítica, as chances são grandes de que você continue cometendo os mesmos erros ou repetindo sempre as mesmas fórmulas e soluções. De qualquer forma, ninguém melhora a fotografia sem clicar exaustivamente. Lembre-se: um fotógrafo nunca está “fora do expediente”. Ele está com o olho atento para uma boa luz e uma boa cena o tempo todo, com uma câmera sempre à mão, mesmo que seja a do smartphone.

A segunda é longa: depende! Depende de o que é considerado “melhor” para você, de quais são seus objetivos com a fotografia e de quanto esforço você deseja empenhar nessa empreitada. Há vários motivos para querer fotografar melhor, os mais comuns são:

  • Para registrar os bons momentos da sua vida com mais qualidade
  • Por hobby, ou seja, para se tornar um entusiasta
  • Para produzir conteúdo para um blog pessoal, redes sociais e afins
  • Para se tornar um fotógrafo profissional e ser remunerado por isso

Para cada um desses objetivos há uma quantidade diferente de conteúdos do universo da fotografia possíveis de serem estudados. Programas de ensino muito diferentes estão disponíveis para cada um dos públicos, visto que um curso profissionalizante, por exemplo, pode ser desgastante, dispendioso e exaustivo demais para um entusiasta ou uma pessoa que só quer melhorar um pouco suas fotos.

Entretanto, independentemente de qual for o seu objetivo com a fotografia, todos passam por alguns fundamentos elementares. São eles:

 

1. Não deixe seu equipamento dominar você!

Foto: Marc Kjerland

Foto: Marc Kjerland

Não custa nada dedicar um tempinho pra dar aquela boa lida no manual. Câmeras digitais são equipamentos poderosíssimos, com muita tecnologia envolvida! Mesmo os modelos mais simples. Saber operar com tranquilidade, sem medo do equipamento, melhora a qualidade das fotos de qualquer pessoa. Aos entusiastas e profissionais, o manual é praticamente o livro de cabeceira durante um bom tempo após a aquisição de uma nova câmera. E mesmo após muito tempo, dependendo da complexidade do equipamento e das técnicas que você pretende utilizar para fotografar, ele pode ser até mesmo um livro de bolso usado em consultas rápidas. Baixar o manual da sua câmera em pdf e deixar no seu smartphone é uma boa prática, assim ele vai estar sempre perto de você e os recursos de pesquisa do PDF vão te ajudar a encontrar o que você precisa com mais rapidez.

 

2. Você não precisa de uma câmera melhor!

sigma-telephoto

O nível de qualidade a que chegaram as câmeras digitais hoje é impressionante! No início da transição entre as analógicas e digitais, a qualidade das analógicas era infinitamente superior às das digitais. Muito por conta dos sensores eletrônicos, substitutos dos filmes fotográficos, embutidos nas digitais. No início, o custo de produção desses sensores era muito alto, de modo que para serem economicamente viáveis eles eram fabricados em tamanhos bastante reduzidos. Isso fazia com que a resolução da imagem fosse muito pequena, insuficiente para impressões maiores e a qualidade geral da captura fosse bastante baixa. As primeiras câmeras digitais eram lentas, pouco nítidas, tinham uma extrema dificuldade em trabalhar em situações complicadas de luz e assim por diante. Hoje, até mesmo as câmeras dos nossos smartphones já são capazes de produzir fotos com qualidade razoável, mesmo em impressões relativamente grandes.

Evidentemente, os parâmetros do que é considerado uma foto de qualidade varia muito de acordo com o propósito. Se o seu objetivo é apenas o registro da vida, publicações em redes sociais ou hobby, sem intenções comerciais, vamos assim dizer, a sua preocupação hoje deve ser muito mais com a composição, a ideia e o enquadramento do que com o equipamento. Em contrapartida, se você pretende ser um fotógrafo profissional e vender suas fotos, aí sim o equipamento é importante. E, ainda assim, existem equipamentos para todo tipo de nichos profissionais. Alguns podem exigir equipamentos muito mais sofisticados como câmeras DSLR High-End caríssimas, enquanto outros são resolvidos sem grandes problemas com DSLR’s de categorias inferiores, ou até mesmo com as Mirrorless que estão cada dia melhores.

A dica que fica aqui é: só troque o seu equipamento se você souber exatamente o que está procurando em uma nova câmera. Simplesmente “uma câmera melhor” não é uma resposta válida. São incontáveis as pessoas que chegam em uma loja e são convencidas pelo vendedor a comprar câmeras DSLR grandes e pesadas porque ele as rotulou como “a melhor câmera” ou algo do tipo. Muitas delas acabam se frustrando pela complexidade além do desejável ou pela pouca portabilidade. Enfim, não existe melhor câmera, existe a melhor câmera para você, de acordo com a sua necessidade e os seus objetivos. Está com dúvidas? Dê uma olhada nesse guia que vai te ajudar a tomar escolhas mais conscientes e assertivas.

 

3. Você pode não querer aprender a lidar com equipamentos sofisticados, você pode não querer aprender pós-produção, você pode não querer aprender sequer os fundamentos da fotografia, mas você não pode não querer aprender composição!

Foto: d_pham

Foto: d_pham

Ou no mínimo aprimorar um pouco suas composições. Enquadrar melhor e parar de encaixar o assunto sempre no centro do quadro. Retirar elementos que estão estragando a composição ou que estão em excesso. Não fotografar somente em posição confortável, de pé, com a câmera na altura dos olhos. Prestar mais atenção ao que está em foco e na combinação de cores entre os elementos que compõem a foto. E principalmente, não clicar uma vez só apenas, experimente mais!

 

3. Toda fotografia precisa ter um assunto bem definido!

Foto: Thomas Leth-Olsen

Foto: Thomas Leth-Olsen

Parece óbvio, mas é um erro muito comum. Você se depara diante de uma foto e seu olho não sabe para onde deve ir. Você não consegue claramente dizer qual é o tema principal da foto, do que ela se trata. Muitas vezes podem existir elementos demais dentro do quadro, outras vezes o assunto principal está fora de foco enquanto o que não é relevante está em foco. A proporção do assunto principal na foto e a posição em que ele está também são importantes.

 

4. O fundo não pode jamais ser negligenciado!

figura-fundo-fotografia

Foto: Markus Grossalber

Figura e fundo estabelecem entre si uma relação de mutualismo. Como assim, mutualismo, o que é isso??? Explico: lembra-se das aulas de biologia, em que existiam vários tipos de relações entre seres vivos? Uma dessas relações era justamente o mutualismo. É uma associação em que as duas espécies envolvidas são beneficiadas, porém, e aqui vem o detalhe importante: cada espécie só consegue viver na presença da outra. Separadas elas não sobrevivem. É assim com a figura e o fundo na fotografia. A figura não vive sem o fundo, e o fundo não vive sem a figura. Sempre que você fotografar, dedique a mesma atenção tanto para o plano principal quanto para o plano posterior. Faça com que um beneficie o outro e até mesmo conversem entre si criando novos significados.

 

5. Roube como um artista!

roube-como-um-artista-austin-kleon

A melhor maneira de entender essa declaração é ler o livro com esse mesmo nome, escrito por Austin Kleon, publicado pela Editora Rocco. Resumidamente o autor explica que não é preciso ser um gênio para ser criativo, basta ser autêntico. Busque referências, copie seus fotógrafos favoritos para aprender a técnica e, depois, dê seu toque pessoal, seu olhar e sua interpretação do mundo. Coloque seu coração pra trabalhar inspirado com a obra dos outros. Como disse certa vez Isaac Newton: “Se vi mais longe foi por estar de pé sobre ombros de gigantes”.

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Comente!