Dicas, Equipamentos

O que é um ponto de autofoco cross-type?

07/07/2017
O que são pontos de autofoco cross-type?

A cada novo lançamento de câmeras digitais, um dos aprimoramentos mais esperados é o do sistema de autofoco, com modelos apresentando cada vez mais pontos, além de novas tecnologias que permitem desempenho superior em termos de velocidade e precisão.

Modelos mais compactos de DSLRs de entrada, por exemplo, costumam ter não muito mais do que uma dezena de pontos de autofoco, enquanto modelos avançados e profissionais podem chegar a ter algumas centenas cobrindo uma maior parte do quadro, o que permite uma performance melhor no rastreamento de objetos em movimento e também uma seleção mais precisa do ponto ao fotografar sem recompor.

Nesses lançamentos, um termo que está sempre presente quando são divulgadas as especificações do sistema de autofoco é a quantidade de pontos “cross-type“.

Mas afinal, o que é um ponto de autofoco cross-type?

Tipos de sensores de autofoco

Ao fotografarmos pelo viewfinder de nossas câmeras DSLR, utilizamos um sistema chamado autofoco por detecção de fase, ou simplesmente autofoco por fase (Phase-detect). Trata-se de um componente eletrônico bastante complexo, situado abaixo do espelho no corpo da câmera.

Sensor de autofoco da Canon 1D-X

Sensor de autofoco da Canon 1D-X

Essa tecnologia de autofoco é bem diferente da que utilizamos em modo Live View (fotografando com o painel LCD). Em Live View, o sistema de autofoco é feito por detecção de contraste, um sistema mais barato e lento, inadequado para fotografar movimento, porém tão ou mais preciso do que o autofoco por fase.

Quando falamos em pontos de autofoco cross-type, estamos falando apenas de alguns tipos de sensores de autofoco disponíveis quando fotografamos pelo viewfinder.

Esses diversos pontos de AF presentes ao longo do quadro também se dividem em diferentes tipos. Os mais básicos são os sensores em linha, que podem ser horizontais ou verticais.

Descrição do sistema de autofoco da Canon T6i no site oficial

Descrição do sistema de autofoco da Canon T6i no site oficial

Um ponto de autofoco em linha pode ser sensível à linhas horizontais ou sensível à linhas verticais, de modo que o primeiro tem dificuldade em focar linhas verticais como uma textura em linhas de um prédio e o segundo tem dificuldade em focar linhas horizontais, como o próprio horizonte em uma paisagem, por exemplo.

Sistema de autofoco da Canon 5D Mark IV

Diagrama dos sensores de autofoco da Canon 5D Mark IV. 61 pontos de autofoco, sendo 20 verticais, 16 cross-type e 5 Dual cross-type.

Há um teste simples que você pode fazer em casa para avaliar o desempenho dos seus pontos de autofoco com relação à verticalidade ou horizontalidade dos objetos. Basta imprimir uma folha de papel com uma sequência de linhas paralelas pretas e não muito finas lado a lado, fixar na parede e tentar focar com os diferentes pontos de AF da sua câmera.

Folha com linhas paralelas

Com as linhas na direção vertical, se você utilizar um ponto de autofoco em linha sensível à linhas horizontais, verá que o autofoco ficará patinando e provavelmente não irá encontrar o ponto certo.

Descobrir quais pontos de autofoco são horizontais, verticais e cross-type deveria ser tão simples quanto abrir o manual de sua câmera em uma página específica para isso. Infelizmente nem sempre essa informação está presente, sendo necessário, em alguns casos, buscá-la no Google e em sites especializados.

Voltando ao nosso experimento, faça duas tentativas: uma utilizando os pontos de autofoco das extremidades do quadro e outra utilizando o ponto de autofoco central.

Haverá uma diferença de performance e, muito provavelmente, o ponto de autofoco central será capaz de cravar o foco sem grandes problemas porque mesmo em modelos mais simples de DSLR de entrada, já há algum tempo ele é um ponto cross-type.

Isso significa que esse ponto de autofoco é sensível tanto às linhas horizontais, quanto às verticais, pois ele é um ponto cruzado, como um sinal de +, daí o termo “cross-type“.

O desempenho de um ponto de autofoco cross-type é muito superior em relação aos pontos em linha, tanto em termos de velocidade quanto de precisão.

Saber quais são os pontos cross-type de sua câmera é uma informação importante para se levar em conta durante o processo de focagem. Pode ser a diferença entre uma foto levemente borrada e uma foto límpida como cristal.

De qualquer forma, não é preciso ficar obcecado por eles e inutilizar os demais, pois os pontos em linha também funcionam muito bem para a grande maioria das situações. Porém, sempre que possível, a preferência em selecionar um ponto cross-type para realizar a focagem automática é justificável em razão de sua performance superior.

Dual cross-type

Algumas câmeras de categoria superior, como a Canon 6D Mark IV, apresentam também alguns pontos do tipo Dual cross-type, os quais além da sensibilidade nas direções vertical e horizontal, também incluem mais dois sensores diagonais. Ou seja, são pontos de autofoco ainda mais sensíveis, velozes e precisos, bem como restritos em quantidade.

A relação entre abertura do diafragma e os pontos de autofoco

Antes de nossa câmera DSLR realizar qualquer disparo, ela mantém o diafragma das objetivas em sua abertura máxima para se beneficiar da maior entrada de luz e, assim, conseguir fazer todo tipo de cálculo necessário para medição de luz e focagem. Somente depois de pressionado o disparador é que a câmera fecha o diafragma na abertura que você tiver configurado.

Esse conceito é importante para entender que os pontos de autofoco possuem uma certa restrição técnica diretamente relacionada à abertura máxima da objetiva acoplada à câmera.

 

Autofoco e a relação com a abertura do diafragma

No esquema acima, vemos as especificações detalhadas de cada um dos tipos de sensores de autofoco presentes na Canon 6D Mark IV.

Note que no detalhamento são descritos valores de abertura do diafragma (f/) para cada um dos tipos de sensores do complexo sistema de AF dessa câmera.

Isso quer dizer que para aquele sensor específico cumprir sua função, a objetiva acoplada na câmera deverá ter abertura do diafragma máxima igual ou superior ao valor especificado.

Assim, os 5 poderosos sensores Dual cross-type presentes no centro só funcionarão a todo vapor caso a objetiva acoplada na câmera tenha abertura máxima f/2.8 ou superior, como uma f/2, f/1.8, f/1.4 etc.

A explicação dada no primeiro parágrafo é importante para que você compreenda que essa especificação de abertura não tem relação com o valor utilizado em um disparo específico, mas sim com a abertura máxima disponível na lente, independentemente da configuração de exposição que você utilizar.

Em outras palavras, se você estiver com uma famosa 50mm f/1.8 montada na 5D Mark IV, os sensores Dual cross-type serão utilizados mesmo que você fotografe em aberturas mais fechadas do que f/2.8.

Nesse momento você já deve ter percebido que apesar de os modelos avançados de câmeras apresentarem sistemas complexos e poderosos de autofoco, o uso pleno dos melhores sensores como os cross-type e os dual cross-type depende também da objetiva que você estiver utilizando. Mais um motivo para não utilizar lentes baratas em câmeras caras. “Namore com a câmera, mas case-se com as lentes”.

Note também que quando a objetiva é utilizada em conjunto com um extensor (um acessório para aumentar a distância focal de uma objetiva), o valor de abertura máxima exigido é diferente, mais fechado. Um detalhe que importa para quem fotografa vida selvagem com super teleobjetivas, por exemplo.

 

Sensor de Autofoco da Sony a77 II

Sensor de Autofoco da Sony a77 II

Conclusões

O sistema de autofoco por detecção de fase é o principal tipo utilizado em câmeras DSLR por apresentar excelente precisão e velocidade.

Seu ponto fraco reside na necessidade de quantidade relativamente grande de luz para que ele opere adequadamente. Em razão disso, algumas objetivas escuras, com aberturas máximas modestas, podem fazer com que a câmera não se beneficie de sensores de autofoco mais avançados como os dual cross-type.

A detecção por fase também apresenta dificuldades para acertar o foco em situações com pouco contraste ou padrões repetitivos. Linhas verticais ou horizontais muitas vezes só são corretamente focadas quando o fotógrafo faz uso dos sensores cross-type. 

Saber quais são eles em sua câmera pode te ajudar ainda mais a alcançar o foco perfeito.

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Comente!